Parasita causador da doença de Chagas inspira nova droga contra aterosclerose (Parte 1)

Posted on

O tempo que vai da picadura do inseto até o surgimento dos sintomas varia segundo a forma clínica da doença, pode variar de dias a meses.

Leishmaniose visceral, ou calazar, é uma doença transmitida pelo mosquito-palha ou birigui (Lutzomyia longipalpis) que, ao picar, introduz na circulação do hospedeiro o protozoário Leishmania chagasi. A doença não é contagiosa nem se transmite diretamente de uma pessoa para outra, nem de um animal para outro, nem dos animais para as pessoas. A transmissão do parasita ocorre apenas através da picada do mosquito fêmea infectado. A regressão dos sintomas é sinal de que a doença foi pelo menos controlada, uma vez que pode recidivar até seis meses depois de terminado o tratamento. Após a infecção, alguns animais controlam o desenvolvimento do parasita e não manifestam sinais de doença durante anos ou mesmo durante toda a vida. É uma doença grave, de desenvolvimento lento e silencioso, que afeta pessoas e animais, principalmente os cães, causada por um parasita chamado Leishmania infantum. Outros animais podem contrair a Leishmaniose Visceral?Animais silvestres, como cães do mato e gambás, também podem contrair a doença através da picada do mosquito-palha infectado. No Brasil, esses insetos podem ser conhecidos por diferentes nomes de acordo com sua ocorrência geográfica, como tatuquira, mosquito palha, asa dura, asa branca, cangalhinha, birigui, anjinho, entre outros. Quando as células rompem, são liberados promastigotas os quais podem jnfectar novos macrófagos ou inocular um mosquito palha, fechando o ciclo.

Mosca -do-berne e parasita ou predadoraranha e parasita ou predadora pulga e parasita ou predadoro mosquito é parasita ou predadorcaranguejo e parasita ou predador

  • Ciclo de vida dá leishmaniose
  • Leishmaniose ciclo de vida
  • ciclo biologico da leishmaniose
  • leishmaniose ciclo
  • ciclo biologico leishimania
  • ciclo de leishmaniose
  • ciclo de Leushmaniose

No interior do mosquito palha, o Leishmania também realiza reprodução assexuada, alternando entre amastigota e promastigota.

Geralmente é de cor parda (“mosquito palha”), sendo que apenas as fêmeas estão adaptadas com o respectivo aparelho bucal para picar a pele de vertebrados e sugar o sangue. Considerando os tipos mais comuns de manifestação da doença, podemos dividir a enfermidade a em duas versões: Leishmaniose tegumentar ou cutânea e a Leishmaniose visceral ou calazar. A única forma de contaminação é através da transmissão do parasita hospedeiro Leishmaniachagasi, levado por um mosquito infectado até uma possível vitima. O mosquito transmissor, conhecido como mosquito palha, conhecido também por birigui, cangalha, entre outros, é o grande responsável por carregar o parasita e transporta-lo entre novos hospedeiros. Os primeiros sintomas da doença são a febre intermitente, que pode durar semanas, além de fraqueza, perda de apetite, emagrecimento, anemia, palidez, aumento do baço e do fígado. O controle dos sintomas pode funcionar por até seis meses depois do fim do tratamento, garantindo a proteção dos pacientes e assegurando uma cura à doença. Um resultado laboratorial positivo num animal sem sintomas pode significar, apenas, um contacto anterior com o parasita, e o animal pode nunca vir a manifestar a doença. O mosquito se contamina com o sangue de pessoas e animais doentes e transmite o parasito a pessoas e animais sadios. Este parasita viaja em um mosquito que transmite o parasita ao cachorro através de uma picada.

Veja outras imagens da doença causada pelo parasita Leishmania:

  • Grave perda de pêlo
  • Perda de apetite e anorexia
  • Diarreia
  • Vómitos
  • Hemorragias nasais
  • Intolerância ao exercício.
  • Alguns cães podem ficar com as fezes negras.

O mosquito responsável pela transmissão desta doença é o mosquito flebótomo, conhecido também como mosquito palha e, encontra-se no ambiente nos meses de mais calor.

Não existe nenhuma raça que possua maior risco de sofrer desta doença, uma vez que qualquer cachorro está exposto à picada deste mosquito. Manifestação e características Esta doença pode se manifestar de duas formas: leishmaniose tegumentar ou cutânea e a leishmaniose visceral ou calazar. A visceral ou calazar, é uma doença sistêmica, pois afeta vários órgãos, sendo que os mais acometidos são o fígado, baço e medula óssea. Também conhecida como Calazar, a Leishmaniose Visceral é uma doença transmitida pelo mosquito Lutzomuia longipalpis, também conhecido como mosquito-palha ou birigui. A picada do mosquito introduz o protozoário Leishmania chagasi na circulação sanguínea do paciente e pode provocar problemas graves. Cães, raposas, roedores, tamanduás, preguiças e equídeos também podem servir de reservatório do protozoário, mas em geral o mosquito é o grande causador da doença. A Leishmaniose Visceral não é uma doença contagiosa, ou seja não se transmite de uma pessoa para outra. Apenas a picada do mosquito fêmea transmite a doença. Existem também repelentes específicos para cães e animais para evitar que o mesmo seja picado pelo mosquito.

Qual o parasita causador da doença ? teniase e cisticercose

  • Coleira Scalibor (cada 4 meses)
  • Pipeta Advantix (todos os meses)
  • Pipeta Pulvex ((todos os meses)

Uma vez infectado o cão torna-se reservatório da doença, e pode ser fonte de infecção para outros animais ou mesmo para seres humanos que vivem ao seu redor.

A leishmaniose visceral (LV) ou Calazar (também chamada de Febre Dundun, Doença do Cachorro), é uma zoonose que afeta o homem além de outros animais. LTA: Diagnóstico precoce, tratamento adequado dos casos humanos e redução do contato homem-vetor (mosquito); uso de repelentes, mosquiteiros, telas finas em portas e janelas. Um pequeno mosquito de cor clara da espécie Lutzomia longipalpis e L. cruzi é o vetor desta doença. Estes mosquitos, que também são comumente chamados de birigui, asa dura, anjinho e mosquito palha, vivem em locais escuros e úmidos. A doença pode gerar lesões características na pele, úlceras em mucosas e sérias complicações em órgãos como baço, fígado e até medula óssea. Assim que a doença for controlada os sintomas regridem, porém estes podem reaparecer até seis meses após o final do tratamento. Neste estágio mais avançado da doença alguns dos sintomas característicos são: Casos de leishmaniose que não forem tratados podem adquirir graves contornos e levar facilmente à morte. O mosquito transmite a doença apenas se tiver picado um animal que já estava infectado anteriormente. Grande parte das pessoas pensa que esta doença é transmitida pelo mosquito (ou melga) havendo inclusive quem evite passear os cães junto ao rio.

Apresentação em tema: “Sintomas, causador da doença, prevenção, tratamento e transmissão”— Transcrição da apresentação:

Na maioria das vezes o animal infectado pode aparentar estar de boa saúde e os sintomas só se começarem a manifestar num estágio mais avançado da doença.

Em situações de extrema gravidade pode não existir nada a fazer para salvar o animal, enquanto que diagnósticos mais precoces podem ajudar o animal a sobreviver à doença. Nas zonas endémicas, o contacto com o parasita Leishmania infantum é muito frequente, mas nem todos os animais desenvolvem a doença. Estes cães, apesar de estarem infetados, não desenvolvem os sintomas típicos da doença, entre eles: O contacto com o parasita sucede através da picada do mosquito Phlebotomus. É de realçar o facto de que o mosquito é o transmissor da doença, mas é o cão que atua como hospedeiro da Leishmania. O mosquito Phlebotomus alimenta-se ao anoitecer e ao amanhecer e é durante este período que transmite o parasita aos cães. Seus nomes variam de acordo com a localidade; os mais comuns são: mosquito palha, tatuquira, birigüi, cangalinha, asa branca, asa dura e palhinha. O mosquito palha ou asa branca é mais encontrado em lugares úmidos, escuros, onde existem muitas plantas. O mosquito pica o animal contaminado com o parasita na sua circulação, picando esse animal ele torna-se infectante e irá disseminar essa doença picando pessoas e animais. Coleiras repelentes também podem ser uma forma de prevenir que o animal tenha a doença.

Parasita causador da doença de Chagas inspira nova droga contra aterosclerose

A leishmaniose cutânea é a forma da doença que afeta a pele, causa úlceras no rosto, nos braços e pernas, o que resulta em sérias deficiências físicas e problemas sociais.

A forma mais perigosa da doença, no entanto, é a leishmaniose visceral ou Calazar. Na Ásia e no leste da África, o Calazar se espalha entre as pessoas através da picada de um mosquito (Lutzomya ssp) que carrega o parasita, a Leishmania donovani. O diagnóstico da doença é efetuado através de exame clinico (conjunto de sintomas e existência da doença na região), de exames de sangue ou de biópsia das lesões da pele. A forma mais eficiente de irradiação da doença seria eliminar o mosquito agente transmissor da leishmaniose. A doença transmite-se através da picada de uma espécie de mosquito – o flebótomo. Ao fim deste tempo, quando o mosquito for picar outro vertebrado para se alimentar, vai deixar nele o parasita na sua corrente sanguínea, onde se reproduzirá e provocará a doença. Os cães estão menos protegidos contra a leishmania, daí que os sintomas sejam muito graves acabando sempre por sucumbir á doença mais tarde ou mais cedo. A Leishmaniose é uma doença transmitida por um mosquito, que pica nas alturas do crepúsculo do dia, e que provoca sintomas variados nos cães. Qual é o período do ano mais favorável à picada do mosquito? Geralmente, a doença não leva o paciente à morte, mas causa lesões cutâneas e nasofaríngeas deformantes e dolorosas, dificultando a própria alimentação e diminuindo a capacidade para o trabalho. A fêmea do mosquito transmissor adquire o parasita causador da doença ao sugar o sangue do doente ou de mamíferos portadores. os quais se espalham através da picada de mosquitos flebotomíneos, também conhecidos como mosquito palha ou birigui. Os sintomas variam segundo o tipo de parasita transmitido pela picada do mosquito e as condições imunológicas da pessoa. O mosquito só transmite a leishmania se tiver picado um animal infectado.