Doenças Causadas Por Fungos Em Plantas (Parte 1)

Posted on

Os fungos multicelulares são formados por longas células em forma de filamentos (hifas), estas, por sua vez, se entrelaçam formando uma massa contínua com muitos núcleos (micélio).

Os fungos, juntamente com as bactérias, possuem um papel muito importante na decomposição da matéria orgânica, através da síntese de enzimas altamente ativas. Também pode acontecer a reprodução assexuada por brotamento em fungos unicelulares, como as leveduras, onde os brotos se soltam da célula original formando novas células. Além desses modos mais comuns de vida, existem alguns grupos de fungos considerados predadores que capturam pequenos animais e deles se alimentam. Em muitos casos os fungos parasitas das plantas possuem hifas especializadas - haustórios - que penetram nas células do hospedeiro usando os estomas como porta de entrada para a estrutura vegetal. Dentre os fungos mutualísticos, existem os que vivem associados a raízes de plantas formando as micorrizas (mico= fungo; rizas = raízes). Existem, também, fungos que parasitam o interior do organismo, como é o caso do fungo causador da histoplasmose, doença grave que ataca os pulmões. Tipos de Hifas Dependendo do grupo de fungos, as hifas podem apresentar diferentes tipos de organização. Fungos mais complexos, possuem hifas septadas, isto é, há paredes divisórias (septos) que separam o filamento internamente em segmentos mais ou menos parecidos. Reprodução nos fungos Fragmentação A maneira mais simples de um fungo filamentoso se reproduzir assexuadamente é por fragmentação: um micélio se fragmenta originando novos micélios.

Saiba mais sobre Microbiologia Geral, vírus, bactérias, fungos, parasitas, Biologia, microorganismos, áreas de estudo

  • Penicillim notatum: produz a penicilina, um tipo de antibiótico.

Vivem da absorção da matéria orgânica que decompõe e, muitas vezes, parasitam algas, protozoários, outros fungos, plantas e animais.

Os zigomicetos, com cerca de 1.000 espécies, são fungos profusamente distribuídos pelo ambiente, podendo atuar como decompositores ou como parasitas de animais. Na associação, os fungos tomam formas diferentes daquelas que tinha quando isolados, grande parte do corpo do liquen é formado pelo fungo. • Fungos mutualistas: É o tipo de fungo que acaba realizando mutualismo com outros seres vivos, onde ambos acabam sendo beneficiados. Esta é a classe mais numerosa de fungos, que possui uma característica bem importante, que são os esporos(ascósporos), cujo desenvolvimento acontece dentro de hifas especiais chamadas de ascos. Nesta classe de fungos encontram-se a grande maioria dos cogumelos, onde a característica principal esta na formação de hifas especiais que são chamadas de basídios. Também chamados cogumelos, alguns fungos deste grupo são comestíveis, outros não. Os fungos também podem ser tanto unicelulares como possuir diversas células para a formação de sua estrutura. Fungos Parasitas Todos aqueles seres vivos que utilizam as forças de outro para manter seu equilíbrio e continuar vivo, prejudicando-os, podendo, até mesmo, levar a morte, são denominados parasitas. Fungos Mutualísticos São aqueles fungos que estabelecem relações com outros seres vivos, ou seja, uma associação em que os organismos envolvidos têm algum tipo de benefício.

Grupo de cientistas mostrou que os fungos causadores da doença em formigas são impedidos de se reproduzir por um outro grupo de fungos

  • Amanita verna: são venenosos e podem provocar a morte de uma pessoa quando ingeridos.

Fungos Predadores Certos fungos tem a capacidade de agir como predador e estes utilizam de substâncias aderentes secretadas por suas hifas que aprisionam os organismos que tocam os fungos.

Também é muito comum, nos fungos, a reprodução por meio dos esporos, formados através da esporulação. Fungos sem corpo de frutificação Esse grupo de fungos inclui quitridiomicetos e zigomicetos, cujas hifas não constituem estruturas especiais durante o período reprodutivo. Fungos com corpos de frutificação Esses fungos podem apresentar uma estrutura formada por um arranjo de hifas de micélio reprodutivo. A importância dos fungos Muitas vezes os fungos são lembrados por serem causadores de micoses em seres humanos e animais responsáveis também por doenças em plantas cultivadas. Também existem várias espécies de fungos mutualísticos, que estabelecem relações benéficas com certos organismos. Além disso, algumas espécies de fungos são comumente utilizadas na culinária, como é o caso de certos cogumelos (basidiomicetos) empregados em receitas de sopa, pizza e estrogonofe, por exemplo. Fungos perigosos Embora existam alguns fungos comestíveis, muitas espécies produzem substâncias extremamente tóxicos, que podem levar à morte. Também chamados cogumelos, alguns fungos deste grupo são comestíveis, outros Muitas doenças dos vegetais são provocadas por fungos parasitas, como aqueles que atacam as folhas do café ou da soja, por exemplo, causando-lhes a chamada “ferrugem”.

Abelhas carrapato e formigas são seres respectivamente( ) sociais, parasitas e predadores.( ) sociais, parasitas e parasitas.( ) parasitas, sociais e parasitas.( ) predadores, sociais e parasitas.me ajude por favor é urgente

  • Fungos simbiontes – fungos que estabelecem relações simbióticas com seres autotróficos, tornando-os mais eficientes na colonização de habitats pouco hospitaleiros.

Curtir Carregando… Fungos parasitas se alimentam de substancias que retiram dos organismos vivos prejudicando ou estabelecendo associações mutualisticas.fungos decompositores obtem seu alimento a partir da matéria orgânica em decomposição.

Fungos são organismos não fotossintetizantes que crescem rapidamente e, caracteristicamente, formam filamentos chamados hifas, as quais podem ser septadas ou asseptadas. Fungos parasitas geralmente têm hifa especializada (haustório) por intermédio da qual extraem carbono orgânico das células vivas de outros organismos. Alguns fungos vivem livremente no solo ou na água; outros formam relações parasitárias ou simbióticas com plantas e animais. Nos seres humanos estes fungos podem causar as chamadas micoses, como por exemplo as frieiras, pano branco e o chamado “sapinho”. Outros fungos parasitas infectam plantas, causando doenças como o apodrecimento de troncos e aumentando o risco de queda das árvores. Os fungos possuem um corpo vegetativo chamado talo ou soma que é composto de finos filamentos unicelulares chamados hifas. A maioria dos quitrídeos, que são geralmente considerados o grupo de fungos mais primitivos, não forma hifas e ao invés, cresce diretamente de esporos em esporângios multinucleados. É o caso das leveduras, que pertencem aos Ascomycetes, e dos Microsporidia, um pequeno grupo de parasitas cujas relações com outros fungos são incertas. A única diferença entre decompositores e fungos parasitas é que este último desenvolve-se em organismos vivos, enquanto o outro, desenvolve-se em organismos mortos.

Alguns dos fungos decompositores também são considerados “parasitas facultativos”, crescendo em organismos enfraquecidos ou agonizantes.

Entre os fungos predadores existem espécies que são insectívoras ou helmintívoras (comedoras de vermes,especialmente nematódeos). Entre os fungos predadores existem espécies que são espécies de fungos predadores capturam os nemátodos com o auxílio de É característica a presença de filamentos celulares chamados hifas, cujo conjunto constitui uma espécie de tecido próprio dos fungos, o micélio. A membrana celular dos fungos é formada na maioria dos casos, por quitina, e em outros, por celulose.O micélio é responsável por todas as funções vegetativas do organismo. Leveduras pretas (“Black yeasts”) Recentemente foi descoberto mais um simbionte envolvido na interação entre as formigas, seus fungos mutualísticos, as bactérias Pseudonocardia e o fungo parasitaEscovopsis. orgânica que compõe os seres vivos, Os fungos unicelulares ou leveduras ocorrem como células Certos fungos atuam como predadores. Em geral , não há diferença morfológica entre os fungos que Isso mesmo, existem fungos que são parasitas, isto é, que obtêm nutrientes de outros seres vivos, prejudicando-os, causando doenças ou até a morte de plantas e animais, inclusive seres humanos. Os fungos decompositores nutrem-se da matéria orgânica do corpo de organismos mortos, e eliminam peles folhas e frutos. Os fungos parasitas vivem as custas de outros seres vivos,e os prejudicam e as vezes os matam. A micorriza, que é a associação entre algumas espécies de fungos e raízes de certas espécies de plantas, é também um caso de mutualismo obrigatório.